Arquivo de setembro, 2011

Quem?

Publicado: setembro 30, 2011 em Poesias

Desde pequeno te chamo
à anos sonho contigo
persigo tua morada
procuro nas ruas por ti
em mim, já te possuí
mas o que tive foi pouco
teu nome, sabia doer
teu segredo é a confusão
e ainda que não tenha entendido
a chave reside na reflexão.

D. R. Rangel

Anúncios

A falha, o degrau

Publicado: setembro 30, 2011 em Poesias

Toda queda machuca pois:
mostra que você não é infalível

Nem por isso é perdoável
quando caímos, trazemos:
um micro cosmos á ruína

Quando nos machucamos
machucamos pessoas próximas
quando somos feridos:
queremos retribuír

Não somos infalíveis
geramos ruína
e a retribuímos
sou o pior ser:
com a sorte melhor disponível

D. R. Rangel

Desemprego pode afetar mais 40 mi de pessoas no G20 em 2012

Segundo estudo da Organização Internacional do Trabaho (OIT) e da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o atual ritmo de geração de empregos nos países do G20 deve fazer 40 milhões de vítimas no ano que vem. Com 200 milhões de trabalhadores já afetados, situação é ‘preocupante’ e aproxima-se do pior momento da Grande Depressão dos anos 30. Ministros do Trabalho do G20 debatem crise em Paris.

Da Redação

BRASÍLIA – Os ministros do Trabalho dos vinte países com as maiores economias, o G20, reúnem-se nesta segunda-feira (26) e terça (27), em Paris, para debater a crise global diante de estatísticas e perspectivas preocupantes. Hoje, há mais de 200 milhões de desempregados espalhados por aquelas nações, dos quais 10% foram demitidos desde a eclosão da primeira etapa da crise, há três anos. E, em 2012, a desocupação pode vitimar outros 40 milhões de trabalhadores.

Para voltar a ter um nível de emprego anterior a 2008, com recuperação de postos cortados e absorção de jovens que entraram no mercado de trabalho de lá para cá ou que o farão até 2015, o G20 teria de abrir 21 milhões de vagas em quatro anos. O que significa uma alta anual de 1,3% na taxa de emprego.

Hoje, porém, a expecativa é de uma taxa de crescimento do emprego de 0,8% até o fim do ano que vem. Que, se confirmada, causará um déficit adicional de 40 milhões de empregos dentro do G20, agravando um quadro já preocupante, que lembra a desolação vivida pelos trabalhadores durante a Grande Depressão econômica dos anos 30.

Os dados e as análises fazem parte de um estudo elaborado em conjunto pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O documento, divulgado segunda-feira (26), vai subsidir a reunião dos ministros do Trabalho em Paris.

Em declaração conjunta sobre o estudo, o diretor-geral da OIT, Juan Somavia, e o secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, se dizem “preocupados” com “a gravidade da crise do emprego”. “Está afetando de forma particularmente dura os grupos mais vulneráveis”, afirmam, fazendo referência a jovens e trabalhadores informais (sem direitos).

Brasil: exceção e Bolsa Família

No encontro em Paris, os ministros do Trabalho devem discutir propostas apresentadas em um outro documento da OIT sobe proteção social mínima. O texto, preparado sob a coordenação da ex-presidente do Chile Michelle Bachelet, recomenda aos países que dêem uma “genuína prioridade política” a ações de proteção social.

Para a OIT, este tipo de programa é importante para ajudar os países a superar crises sem impor tantos sacrifícios a suas populações, a manter a economia girando e a reduzir pobreza e desigualdade. O documento cita o Bolsa Família brasileiro como exemplo de política social para tempos de crise.

No texto sobre a “crise do emprego”, o Brasil também é mencionado como integrante de um subgrupo do G20 no qual a abertura de postos de trabalho tem sido “poderosa”, apesar da crise global (Alemanha e Indonésia também estão no grupo).

As outras duas correntes têm países com baixa ou nenhuma geração de empregos (casos de Argentina, Rússia e Austrália). E com desemprego em alta (Estados Unidos, Reino Unido, Espanha e África do Sul, por exemplo).

Em Paris, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, reforçou as observações da OIT sobre a situação do país nesta crise. Para ele, como o Brasil tem hoje “protagonismo perante o mundo” no mercado de trabalho, já que deve gerar este ano mais de 10% das vagas formais (cerca de 2,5 milhões) de que todo o G20 precisa por ano.

Na semana passada, ao abrir a Assembléia Geral das Nações Unidas, a presidenta Dilma Rousseff também havia dito que o Brasil continua criando empregos, enquanto o mundo – especialmente o rico – sofre com desemprego.

viaCarta Maior – Economia – Desemprego pode afetar mais 40 mi de pessoas no G20 em 2012.

Policiais Militares protestam

Publicado: setembro 30, 2011 em Política

Em Curitiba, policiais militares fazem protesto por melhores salários; veja o vídeo

29 de setembro de 2011 – 17:32 – 1 Comentário

Policiais militares e bombeiros fizeram ontem, em Curitiba, uma manifestação pelo aumento nos salários. A reivindicação é baseada numa lei que ainda precisa ser implementada. A manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Paraná.

Em alguns casos, os salários podem até dobrar. Policiais e bombeiros acompanharam a sessão. O líder do governo, Ademar Traiano (PSDB), diz que não há prazo para cumprir a lei.

O líder da oposição, Enio Verri (PT), achou estranho os governistas, quando eram da oposição, terem votado pela aprovação da lei e agora, na situação, serem contra o benefício aos policiais.

Com informaçãos e vídeo do G1/PR.

viaBlog do Esmael.

http://flashvideo.globo.com/h264/rpc/1//bom_dia_parana/2011/09/29/EF_RPC_T_1645716_mmp4.mp4?031317349042329334574813173488648275780077bCF/F3QXg5fVjeAhagwrDg

Além do Cidadão Kane é um documentário produzido pela BBC de Londres – proibido no Brasil desde a estréia, em 1993, por decisão judicial – que trata das relações sombrias entre a Rede Globo de Televisão, na pessoa de Roberto Marinho, com o cenário político brasileiro. – Os cortes e manipulações efetuados na edição do último debate entre Luiz Inácio da Silva e Fernando Collor de Mello, que influenciaram a eleição de 1989. – Apoio a ditadura militar e censura a artistas, como Chico Buarque que por anos foi proibido de ter seu nome divulgado na emissora. – Criação de mitos culturalmente questionáveis, veiculação de notícias frívolas e alienação humana. – Depoimentos de Leonel Brizola, Chico Buarque, Washington Olivetto, entre outros jornalistas, historiadores e estudiosos da sociedade brasileira. “Todo brasileiro deveria ver Além do Cidadão Kane”